quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Armário Feminino

É difícil começar um assunto como este, tão delicado, pois se trata primordialmente da sexualidade feminina. É um tema complexo e, portanto, muita gente pode ter a tendência em julgar o Blog Batida de Banana - mas leia, interprete e reflita primeiro sobre informações aqui compartilhadas antes de pensar que se trata de um assunto "off topic".

Muitas mulheres, algum dia na vida, se deparam sobre questões relacionadas a sua própria sexualidade. Um coração partido trilhões de vezes pode desencadear a desilusão (ou ilusão) de que não há luz no fim do túnel para seus planos de romance com final feliz. E muitas vezes bate uma insegurança quanto sua "escolha", especialmente diante de uma sociedade onde se subjuga que todos devem "optar" pela heterossexualudade - é o sonho da família ver sua filha querida subindo ao altar, comprando sua primeira casa e cuidando dos seus filhos e marido. Mas nem sempre é essa a realidade. A dúvida quanto a sexualidade é enorme, especialmente entre mulheres, e hoje em dia cada vez mais cedo as mulheres, ainda adolescentes, começam a se questionar a respeito desse tema.

Segundo um estudo psicológico realizado pela Universidade de Utah (EUA), publicado em janeiro de 2008, a bissexualidade feminina não é apenas uma fase de transição ou indecisão, mas sim uma orientação sexual específica. De acordo com a pesquisadora do estudo, Lisa Diamond, duas em cada três mulheres entrevistadas em seu estudo tinham mudado sua preferência sexual pelo menos uma vez. Em seu livro "Sexual Fluidity - Understanding Women's Love and Desire" (ainda não disponível em português), concluiu que a diferença entre lesbianismo e bissexualidade é mais um assunto de grau do que de substância, embora reconheça a dificuldade de definir o próprio conceito de bissexualidade, já que não sabe se se deve conceituá-la como instância passageira de atração por uma pessoa do mesmo sexo ou como atração regular, forte e sustentada por pessoas dos dois sexos.

Ainda neste livro, a autora recorre a Escala de Kindsey para corroborar a ideia de "fluidez" da sexualidade feminina. "A Escala de Kinsey tenta descrever o comportamento sexual de uma pessoa ao longo do tempo e em seus episódios num determinado momento. Ela usa uma escala iniciando em 0, com o significado de um comportamento exclusivamente heterossexual, e terminando em 6, para comportamentos exclusivamente homossexuais".



"Homens não são representados através de duas populações discretas, heterossexual e homossexual. O mundo não é subdividido em carneiros e cabras. É um fundamento da taxonomia que a natureza raramente pode ser tratada em categorias discretas. O mundo em que vivemos é contínuo em todos e em cada um dos aspectos. Quando enfatiza-se a continuidade das graduações entre os heterossexuais e homossexuais exclusivos ao longo da história, parece ser desejável desenvolver uma gama de classificações que podem ser amparadas em quantidades relativas de experiências e respostas heterossexuais e homossexuais em cada caso... Um indivíduo pode ser associado numa posição da escala em cada período de sua vida. Uma escala de sete categorias aproxima-se de representar as várias graduações que existem atualmente" (Kinsey, et al. (1948). pp. 639, 656).


Esta entrada no Blog Batida de Banana não sugere, de modo algum, que todos os seres humanos sejam por natureza bissexuais e que sempre flutuam, quanto a sua sexualidade, entre extremos homo e hétero. Também não queremos minimizar ou menosprezar políticas relacionadas a comunidade LGBT. E muito menos existe aqui a idéia de rotular a sexualidade das pessoas - o intuito dessa entrada é simplesmente abrir uma brecha para a discussão da nossa sexualidade (feminina). Aqui neste blog gostamos de discutir, trocar ideias, informar, rir e contar histórias sem julgar os outros, senão a nós mesmas. Afinal, este é um assunto que não podemos evitar nem negligenciar - não se tapa o sol com a peneira.

Perguntinha: Se você quisesse se rotular (por um segundo) em uma das categorias do Dr. Kinsey, qual seria seu resultado na escala? (não importa se você já beijou ou não uma mulher... pense em você, nas suas vontades, interesses e atrações para responder essa pergunta - se quiser!)

2 comentários:

Adriano Queiroz disse...

Tenho um perfil no twitter que divulga post de blogs que abordem o tema LGBT.
Divulguei o seu lá.
Se tiver indicações de post e blogs interessantes, pode me mandar e-mail.
Obrigado.

E-mail: lgbtblogs@gmail.com

twitter.com/LGBT_Blogs
Abraços.

Vodka Ice disse...

Muito obrigada pelo comentario e contato Adriano!
Beijos!